Quem Escreve

Minha foto
Uma mistura de tudo que eu amo e que formam o que eu sou.

Arquivo do blog

Seguidores

Facebook

Pesquisar

Carregando...
quarta-feira, 1 de outubro de 2014

O dia que eu perdi meu Pai.


Eram 9 horas da manhã, o sol brilhava do lado de fora enquanto eu me movia de um lado para o outro. O som dos meus passos acompanhavam a batida do relógio, quando, de repente, entra pela porta meu pai. Segui contando os pisos da sala quando uma pequena vibração vindo da mesa trouxe a confirmação do que eu mais temia. Ainda trêmula e sem acreditar, me vi tendo que confrontar o amor da minha vida.
Em meio aquela conversa -que parecia não ter fim- vi a vida como eu conhecia desmoronar. Vi o meu herói fracassado e senti vergonha pela primeira vez. Lembro de ter orgulho dele durante toda minha vida, mesmo durante aqueles anos em que não sabíamos como seria o dia seguinte se não fosse a ajuda da minha avó, foram 7.
Eu poderia contar cada dificuldade que passamos e como superamos juntamente com a nossa religião como alicerce mas, sinto ter vivido uma grande mentira e não consigo mais ter admiração por aquele que sempre foi meu exemplo.
Daquela manhã ficou a certeza de que nunca mais serei inteira novamente, um pedaço de mim ficou para trás mas posso dizer que passei pelas 5 fases do luto e sobrevivi.
Com a aceitação, o choro cessou e a perda se transformou em uma dor silenciosa, que, embora lateje cada dia mais forte me ensinou que ninguém tem só um lado, ninguém só é bom ou mau, acreditar nisso é um erro.
Sempre achei que perder alguém para a morte era a pior coisa que poderia acontecer mas na minha concepção, perder alguém que está vivo é ainda pior. Dói não conhecer mais o meu pai.

1 comentários:

Anna Vlis disse...

Espero que volte a escrever, sinto muito pela sua dor, entendo bem de dor. Você sabia que a dor com o tempo vai diminuindo se você for dando menos importância para ela. Lembre que as pessoas são pobres mortais cheios de defeitos e que seu heroi errou, deve ter errado feio, mas o erro foi maior que todos os bons momentos? Acho que se ele te ama como você o ama, acredito que deve ter doído muito te causar tamanha decepção. Espero que você fique bem minha linda e volte a escrever no blog, bjinhoss lilás.